Marcadores

15 bons motivos 365sorrisos abertura abhyasa adhomukha svanasana ahimsa alegria alimentação alinhamento alma amizade amor Ana Borella Analu anjali mudra ansiedade aparigraha aprendizado aquieta a mente ardha uttanasa arrependimento artrite arvore do ioga asana ásana asana do mês ashtanga vinyasa yoga atitudes atma Aula de yoga aulão aulas de yoga auto-estudo balão balasana bambu Bioenergética BKS Iyengar caminho caridade Casa do Yogue cautela centro comunitário chacras ciclo menstrual cifose cobra compaixão condução consciência consciencia corporal consciência corporal contentamento coração corpo cortisol cotidiano crença criança Dalai-Lama Débora Rey desapego Desikachar Deus devoção dia mundial sem carro diabetes dicas para a pratica disciplina disco disposição divulgação documentário dor doula eficaz emagrecimento emoção encontro entrega envelhecimento envoltórios equilíbrio escolha espaço de yoga essencial estabilidade estatística estresse estudar ética ética universal eventos evolução experiência Fabiana Rodrigues fadiga falatório felicidade férias fertilidade fibromialgia filme flexibilidade Floripa frequência cerebral funcionamento das células Gandhi Ganesha gestantes Geta Iyengar girassol glicemia Glória Arieira gratidão guruji habilidade hatha yoga Hermógenes honestidade Horários humildade Ibirapuera informação insônia intensivo interno Introdutório I inverno invertido invocação a Patanjali invocações Iswara Iyengar Iyengar em Pinda Iyengar em Taubaté Iyengar Yoga Iyengar Yoga em Pinda Iyengar Yoga em Pindamonhangaba jabuticabeira juntos karma yoga kriya kuruntha leitura leveza liberdade Ligh on Yoga lista livros lixo tóxico Lois longevidade lua luz mandala Mandala yoga mantra mãos em prece Marcos Rojo mat mauna meditação meio ambiente moderação motivos mudança músculos nada nadis Namaskar narinas natureza novidade nyamas obesidade infantil obrigação olhar om ondas cerebrais oração Paramahamsa Yogananda parivrtta trikonasa partner yoga parto paschimottanasana passado Patanjali paz paz no dia a dia perdão perfeição pesquisa Pinda Pindamonhangaba Poema Se poluição postura power yoga prakiti pranayama PranaYoga Journal pratica prática prática constante pratica pessoal pratyahara prazer presença pressão alta professor props puja purusa recomeçar refém reflexões religião remédios respiração restaurativa restauro resultado retorno rigidez rosa sadhana sala de yoga samskara sanscrito santoscha satchakra saudação ao sol saúde savasana sentimentos Shiva Sidarta Gautama significado silêncio simplicidade sistema imunológico sistema linfático sol sorriso surf Surya surya namaskar tapas tensão torso humano trajetória transformação união útero vairagya Vale do Paraíba valores vedanta vela verdade viparita karani Viver yoga pela paz vulnerabilidade Workshop yamas yoga yoga em Pinda yoga em Pindamonhangaba yoga em Taubaté yoga no bosque yoga para mulheres yoga para todos yoga pela paz Yoga Terapia Hormonal Yogananda yogues

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Uso dos props

Olá queridos,
Após uma pequena pausa forçada, voltamos, agora, com mais força.
Segue um texto sobre props que achei enriquecedor.
Forte abraço!
Namaskar.

Uso dos props
Inspirado em uma palestra de Geeta Iyengar
Para os yoguis de antigamente era muito estranho o conceito de usar props para fazer asanas ou pranayamas. Eles resistiam a esta idéia achando que tudo deveria ser feito com independência, que o uso do suporte não era tradicional e não deveria ser feito. Os contemporâneos de Iyengar o criticavam por isto. E, mesmo usando-os em suas aulas e no seu corpo, Iyengar evitava falar sobre eles ou mesmo fazer demonstrações. Hoje sabemos que tudo isto mudou e que diferentes métodos já fazem o uso de props, e todos os créditos devem ser para BKS Iyengar, que através de sua dedicação, persistência e experiência tornou possível para que realmente qualquer tipo de pessoa possa praticar yoga.

HISTÓRIA DOS PROPS
Não existe nenhuma referencia direta nas escrituras sobre props, mas Guruji intuiu as referencias através de pistas nos textos sagrados.

HATHA YOGA PRADIPKA
Na primeira stanza (I:5-9), quando enumera os nomes dos grandes yoguis, esta escrito o nome de um yogui que era aleijado, que não podia nem caminhar. Isto chamou a atenção de Guruji, como uma pessoa que não pode andar conseguiria ser considerado um grande praticante de hatha yoga? Nas conclusões (i:64) é dito que qualquer pessoa pode praticar seja ela jovem, velha, ou mesmo muito velha, enfermiça e débil, pode converter-se num siddha através da pratica. No segundo capitulo quando são enumeradas as 6 formas de limpar o corpo (II: 22 satkarma) menções são feitas ao uso de água, de pano, de canudos como auxiliares na limpeza.


YOGA KORUNTA
Um outro texto que Guruji estudou com seu Guru Krishnamachyaria em Mysore foi o yoga korunta. Korunta quer dizer marionete. Iyengar dizia que yoga korunta era o show de marionetes yoguis. Neste texto falava de yoguis que viviam nas florestas e faziam diversos movimentos pendurados em cordas penduradas nos galhos das árvores. Isto foi uma outra pista do uso dos props pelos yoguis antigos.

BAGHAVAD GITA
Na Bhagavad Gita, num comentário sobre o capitulo 6, que é um capitulo muito importante onde Krishna fala como deve ser o modo de vida yogui e o que significa a meditação o comentarista diz que pode-se usara de apoio quando se senta para meditar. Krishna deixa claro que para meditar é preciso estar na posição sentanda com a coluna ereta, os olhos fechados e focados no terceiro olho, então neste comentário é dito que é comum depois de algum tempo a coluna começar a cair, logo que se necessário a pessoa poderá usar de artifícios que a ajudem a se manter ereta.

YOGA SUTRAS
Patanjali mencionou o uso de props de uma maneira diferente. No primeiro capitulo nos diz que devemos manter a nossa consciência, citta, sob controle. Por consciência entende-se a trindade: mente, intelecto, e o Eu. Mas todos sabemos o quão difícil pode ser de trazer esta consciência sob controle. Logo na largada ele menciona que yoga é a aquietação das ondas mentais, e nossos alunos lêem isto e chegam demandando ao professor que acalme suas flutuações! Mas para que isto aconteça precisamos polir, cuidar, entender a consciência. E aqui ele recorre a métodos que nos ajudarão neste processo de serenidade mental nos dando 4 chaves: Maitri - amabilidade, karuna - compaixão, mudita -alegria, upekshanam - equanimidade. Que podem ser entendidos como props mentais e emocionais.

Desta forma Iyengar concluiu que havia sinais nesta escritura que o uso de props poderia ser feito e que era utilizado.

COMO SURGIRAM?
Apesar de para nós hoje os props serem quase óbvios, Iyengar foi um grande ser iluminado para conseguir concebe-los. Apesar de ter detectado os sinais nas escrituras, não havia livros com desenhos ou manuais de uso destes acessórios. Ele começou a observar primeiramente em seu próprio corpo. Puxa, se eu tivesse uma mão me segurando eu talvez conseguisse me alongar mais, ou se tivesse um suporte eu conseguiria permanecer mais tempo e assim por diante. Depois começou a observar com seus alunos. Ele utilizava seus braços, mãos para ajudar os alunos a se manterem ou entrarem em posturas. Ou surgiam casos onde ele sabia que tal postura os ajudaria, mas os alunos não tinham capacidade de realizar as posturas. Por exemplo, para alunos com asma, ou congestionados as posturas que abrem os pulmões são muito benéficas, mas tais posturas são muito avançadas e requerem pratica. Desta forma ele começou a desenvolver artifícios que permitissem às pessoas com capacidades diferentes a poderem colher dos frutos dos asanas. O primeiro prop foi algo para evitar que os pés escorregassem nas posturas de pé. Se os pés escorregam como alguém conseguirá se concentrar em qualquer outra coisa? Desta forma ele elegeu a parede como o seu Guru! Começou a fazer posturas de pe com o apoio da parede e percebeu que os alunos conseguiam se concentrar em outras partes do corpo.


POR QUE USAR OS PROPS?
Os acessórios não são para serem usados quando estamos com preguiça ou doentes. Eles nos ajudam a entender as sensações do corpo, a descobrir formas de realizar a postura. Quando estamos tensos ou ansiosos, por exemplo, enrijecemos os músculos e restringimos movimentos. Ao usar os props conseguimos relaxar certas partes do corpo e nos entregar melhor na postura e assim ter a sensação real desta postura. Desta forma, o uso de props nos proporciona outros caminhos para a descoberta do nosso corpo e das nossas sensações.
Então sempre que precisar ou desejar usar um prop lembre-se de sua historia, do significado que ele terá na sua prática e use-o com cuidado e respeito. Tenha em mente o que você deseja alcançar com esta ajuda e preste atenção. Os efeitos são fortes e sutis e quando mal utilizados podem causar mais danos do que trazer benefícios.
Namastê!
Isabela Fortes

Nenhum comentário:

Postar um comentário